Rua de Mão Única

"Para os grandes, as obras acabadas têm peso mais leve que aqueles fragmentos nos quais o trabalho se estira através de sua vida" - Walter Benjamin

quarta-feira, abril 05, 2006

 
Consciousness of Shock - Victor Brauner

Cronosomos

E o que é mesmo que a senhora está sentindo?, foi como o mocinho do Centro de Aborrecimentos me tratou, porque aquilo, na frente dele, era o meu mapa genético, mas a verdade é que em seu rosto de alabastro não se formou nem uma ruga de compaixão e eu, indignada com a sua falta de tato, olhei em volta procurando alguém, talvez uma pessoa mais experiente, que pudesse me fornecer outro diagnóstico – ora, eu ainda era muito jovem para ser tragada pelo tédio e passar o resto da vida indiferente ao amor.

(do livro "Perambulando pelo caos" - série - amores # 13)

Comments:
se instado fosse a aconselhar, diria: atenha-se a este diagnóstico. outro especialista, + experiente, provavelmente saberá que a situação é ainda mais grave.
1 grande abraço.
 
, indiferenças ao amor. observâncias em o mapa genético. e permita que outros alguéns venham aborrecer. ser.
|abraços meus|
 
A necessidade de um diagnóstico do que já se sabe é a necessidade de um olhar que nos reconheça e onde nos reconheçamos.
Já de há muito deverias estar sendo reconhecido e me alegra saber que o és no mundo virtual.
Carinhos muitos
 
A parcimônia devida ao que sente o outro. Não é desse recato que devemos viver?

Bela escolha, bompensamento para começar o dia.

Abraço, Claudio. Muitas vezes vim por aqui admirar teus escritos, que gosto muito, mesmo em silêncio.
 
Mto bom. 'centro de aborrecimentos'... vc é engraçado. bj laura
 
ser tragada pelo tédio, esse é meu medo mórbido da vida.
Por isso...que venham as canções...
junto com o amor
Muito bom esse texto querido.
Muito mesmo.

beijo no coração
 
Isso lembra a "liga juvenil anti-sexo". O pior é que todos acham que o Big Brother verdadeiro é aquele da globo.
 
Vou linkar seu espaço no 'artescomtrastes'. Gosto da maneira como brinca com as palavras!
Um beijo
 
Na hora do diagnóstico e prognóstico, o pior não é a morte possível, mas a indiferença no olhar e a ausência de compaixão .
Odeio mocinhos imbecis dos Centros de Aborrecimentos !!!
Claudio, mais uma vez a palavra conseguiu ser precisa e fértil...
Grande abraço !
 
Oi!

Muito bom, como sempre.

Abraços do *CC*
 
Meu caríssimo, indiferente ao amor não se pode passar mesmo. Nem a estes seus contos. Sucesso!

Abçs

ps.: Gostaria de estabelecer contato mais imediato. Vc usa msn? Se sim, adicione-me: jusoperandis@hotmail.com para fomentar a aproximação.
 
Muito bom, veio com tudo. a pausa foi ótima.
Não importa a quantidade, mas qualidade.

http://duve.blogpost.com
http://oliveira-freire.blog.uol.com.br
 
lembrei-me tanto de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain ao ler este texto...todos precisariamos ter um pouco de Amélie dentro de nós... mas aí os mocinhos do Centro de Aborrecimentos ficariam desempregados né? que nada menina! em ele tendo um pouco de Amélie também, arranjaria um empreguinho menos aborrecido...
um beijo
 
Para que o amor?? Dá algum lucro?

Melhor as máquinas.

habraços
 
Há um joguinho aí no texto que somente as entrelinhas poderão dizer o que realmente "a senhora está sentindo..."
Abraços.
 
"Passar o resto da vida indiferente ao amor"??? Isso eu não desejo pra ninguém... pois só o amor é capaz de tornar um ser humano completo...
Beijos e obrigada por suas visitas ao meu cantinho...
 
Estou há meses para lhe dizer isso: se não existem hai-kais em prosa (e não existem mesmo), seguramente vc está dando os primeiros passos para criar o gênero. Sim, pq ritmo, plot e sensação nunca lhe faltam. Eu babo com esses seus "fotogramas", na falta de uma palavra melhor.
abçs
Ilidio
 
Cláudio, fez lembrar Ivan Ilitch ante os médicos ( Tolstói - A morte de Ivan Ilitch).
Dizer outra vez que é bom, muito bom, é me repetir.
Respondi a suas questões no Albergue. Dá uma olhada.
Abraço de Belém!
 
gostei do blog e de seu conteudo!

parabens!

visite esse blogs por favor:

www.canalgeral.zip.net

www.magaiverbr.zip.net
 
hey, hey, hey!
don claudio, gênio luminoso!
doido maravilha...
obrigado por dividir estas pérolas conosco.
 
Meu avô (que eu nem conhecia porque família só presta em album)dizia: a genética e o exemplo são um fato. Há como ser indiferente sim, a esse amor burgês e para eleitos miticos. Amor só existe no plural. Se ama o prórpio sangue a qualquer preço, significa ser injusto em detrimento de tantos outros. Ou é gratuito ou é caro demais. Impagével, eu diria... Boa demais sua essência cumpade.
 
que lindo! mas, acho melhor ser tragado pelo amor do que pelo tédio.
 
Olá Claúdio

Hoje o dia é de poucas palavras..

Prefiro sentir o vento!!
 
Claudio, sempre haverão indagações e respostas insuficientes, e é assim que vivemos, na dúvida.
 
A indiferença é pior que a compaixão. Que pelo menos respeitem nossas gelhas.
Beijos
 
Postar um comentário

<< Home

hisTórico

08.28.2005   09.04.2005   09.11.2005   09.18.2005   09.25.2005   10.02.2005   10.09.2005   10.16.2005   10.23.2005   11.20.2005   11.27.2005   12.04.2005   12.11.2005   12.18.2005   01.29.2006   02.05.2006   02.12.2006   02.19.2006   02.26.2006   03.05.2006   03.12.2006   03.19.2006   03.26.2006   04.02.2006   04.09.2006   04.16.2006   04.23.2006   04.30.2006   05.07.2006   05.14.2006   05.21.2006   05.28.2006   06.04.2006   06.11.2006   06.18.2006   06.25.2006   07.02.2006   07.16.2006   07.23.2006   07.30.2006   08.06.2006   08.13.2006   08.27.2006   09.10.2006   09.17.2006   09.24.2006   10.01.2006   10.15.2006   10.22.2006   10.29.2006   11.26.2006   12.17.2006   01.28.2007   02.04.2007   02.11.2007   02.18.2007   02.25.2007   03.11.2007   05.18.2008   07.06.2008   08.31.2008   10.19.2008   12.14.2008   02.01.2009   02.15.2009   02.22.2009   03.08.2009   03.29.2009   04.19.2009   04.26.2009   05.31.2009   06.21.2009   08.09.2009   12.20.2009   01.31.2010   05.09.2010   05.16.2010   06.27.2010   02.06.2011   06.05.2011   08.14.2011   08.28.2011   04.29.2012   12.02.2012   04.21.2013   09.22.2013  

pUbliCaçÕes

Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº30
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº31
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº32

aRtiGos

Usina de Letras
fotoclube F/508
Cronópios

OuTros imPosTos

Alê
Algaravária
Alexandre Costa
Ana Baggio
Arruda
Carlos Besen
Carpinejar
Celso Boaventura
Chloè
Cláudio B. Carlos
Claudinei Vieira
Cronópios
Dioneide Costa
Edilson Pantoja
Eduardo Baszczyn
Eduardo Oliveira
EscritorasSuicidas
Estulticia
Elidio Soares
Elisa Andrade Buzzo
Hermes Bernadi
Ivã Coelho
Larissa Marques
Marcelino Freire
Marcos Pardim
Marilena
Menalton Braff
Mim
Nandi
Natércia Pontes
Nilto Maciel
Nirton Venancio
Pedro Paulo Pan
Pedro Paulo Pan
Projeto Identidade
Rubens da Cunha
Tudo Lorota
Valéria
Whisner Fraga
eXTReMe Tracker Divulgue o seu blog! Site Meter

This page is powered by Blogger. Isn't yours?