Rua de Mão Única

"Para os grandes, as obras acabadas têm peso mais leve que aqueles fragmentos nos quais o trabalho se estira através de sua vida" - Walter Benjamin

quarta-feira, maio 03, 2006

 
Reacción - Max Ceballos

A velocidade do silêncio

Vou deixar você na curva do rio, disse o pai, mas, por favor, custe o que custar, não saia de lá. E assim, durante horas, após ser deixado na curva do rio, o menino esperou. Um vento forte inquietava as copas das árvores, agitando o submundo da sua imaginação: em cada farfalhar um vulto, a presença onipresente do desconhecido. Coisas inanimadas, escondidas, conduziam-no para lugares estranhos, solitários. Para espantar o medo, começou a cantar Pai volta, volta pai. Porém, por mais que fingisse, saltava pela garganta, aos trancos, a presença daqueles que não estavam ali. Corria o rio, corriam os pensamentos. Pensou na irmã, onde andaria maninha? e pensando na mãe, tão longe, tão distante, sorriu-lhe o coração que, ao poucos, lentamente, foi se acalmando, se apaziguando, serenando, como as nuvens, após uma tempestade.

(do livro "Perambulando pelo caos" - série - infâncias # 14)

Comments:
Como sempre uma belo conto.

http://dudve.blogspot.com

http://cartasintimas.zip.net
 
Em ventos voa a imaginação. Tão inspirado pelo temporal que soltou dois textos lindos, o Claudio.
 
sempre é assim quando pensamos nas mães...sempre deveria ser assim... sempre deveria... pq mãe protege do mundo...
beijo moço... este texto tocou no fundo do meu fundo
 
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
 
rio é uma palavra que marcou tanto a minha infância que até escrevi uns rabiscos que intitulei Riolembrando .
Um pouco da minh'alma ficou perdida nas águas de um rio chamado Verde, que encantou os olhos e a alma de meu pai .
Mas são histórias para outro momento...
Seu texto sempre me emociona .
Grande abraço !
Leonor Cordeiro
 
A gente se envolve tanto na dor da criança. Criança nunca deveria sofrer, nunca.
 
CARALEOOOOOOOOOOOOOOOO
q texto maravilhoso claudio...putz...amei!!!!!!!!!
beijaum
 
Muito bom!!! muito bom mesmo

Te linkei.

Abraços,
Aerodrama.
 
puts...fiquei emocionada.

um beijo.

( sabe, qdo envolve criança, sempre fico)

Isso me lembra uma passagem, qdo. era criança e meu pai me deixava sozinha no trem, e me pedia para esperar. Eu me lembrava da minha mãe também.
um beijo querido
 
Um texto belo... o lirismo da lembrança que acolhe e conforta! Belo, belo, belo texto!
 
, ele estava só. sozinho perante o seu coração e rios, e árvores, e coisas inanimadas, e seu coração e seu pensar. até que as nuvens alaranjadas se acalmaram.
|abraços meus|
 
claro que é também poesia o que você escreve!
 
"quando eu morrer, enterrem meu coração na curva do rio"

perambular pelo caos sempre requer um pensamento bom, pra trazer de volta a tranquilidade.

abraços, moço.
 
Seus textos estão ótimos, viajei neles! Beijomeu.
 
Muito bom. Senti uma mudada no estilo, tá mais non sense, mas cheio de agonias irônicas, cheio de caminhos para o leitor.
Agradecemos as possibilidades.
abraços
Rubens
 
Em "Carta ao Pai", outro menino passa maus bocados em uma varanda fria. Tão fria que talvez tenha congelado as lembranças tranquilizadoras. Forte abraço!
 
muito bom...
mais um.

.
.
.

abraço
sumiu?
 
1- Riobaldo e Diadorim se conheceram numa travessia de rio.
2- Há uma hora, a noite, que os rios param de correr.
3-Quando se está perdido na mata, procure o rio.
4-Não se engane com as curvas do rio.
5-O rio tem uma terceira margem.
6-Um abraço Claudio, do Gerald
 
M A R A V I L H A, Claudio. Simplesmente maravilhoso.
abçs
Ilidio
 
olá! muito bom, claudio!
 
Texto ótimo amigo!! Merece ler e reler várias vezes.

Habeijos
 
Postar um comentário

<< Home

hisTórico

08.28.2005   09.04.2005   09.11.2005   09.18.2005   09.25.2005   10.02.2005   10.09.2005   10.16.2005   10.23.2005   11.20.2005   11.27.2005   12.04.2005   12.11.2005   12.18.2005   01.29.2006   02.05.2006   02.12.2006   02.19.2006   02.26.2006   03.05.2006   03.12.2006   03.19.2006   03.26.2006   04.02.2006   04.09.2006   04.16.2006   04.23.2006   04.30.2006   05.07.2006   05.14.2006   05.21.2006   05.28.2006   06.04.2006   06.11.2006   06.18.2006   06.25.2006   07.02.2006   07.16.2006   07.23.2006   07.30.2006   08.06.2006   08.13.2006   08.27.2006   09.10.2006   09.17.2006   09.24.2006   10.01.2006   10.15.2006   10.22.2006   10.29.2006   11.26.2006   12.17.2006   01.28.2007   02.04.2007   02.11.2007   02.18.2007   02.25.2007   03.11.2007   05.18.2008   07.06.2008   08.31.2008   10.19.2008   12.14.2008   02.01.2009   02.15.2009   02.22.2009   03.08.2009   03.29.2009   04.19.2009   04.26.2009   05.31.2009   06.21.2009   08.09.2009   12.20.2009   01.31.2010   05.09.2010   05.16.2010   06.27.2010   02.06.2011   06.05.2011   08.14.2011   08.28.2011   04.29.2012   12.02.2012   04.21.2013   09.22.2013  

pUbliCaçÕes

Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº30
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº31
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº32

aRtiGos

Usina de Letras
fotoclube F/508
Cronópios

OuTros imPosTos

Alê
Algaravária
Alexandre Costa
Ana Baggio
Arruda
Carlos Besen
Carpinejar
Celso Boaventura
Chloè
Cláudio B. Carlos
Claudinei Vieira
Cronópios
Dioneide Costa
Edilson Pantoja
Eduardo Baszczyn
Eduardo Oliveira
EscritorasSuicidas
Estulticia
Elidio Soares
Elisa Andrade Buzzo
Hermes Bernadi
Ivã Coelho
Larissa Marques
Marcelino Freire
Marcos Pardim
Marilena
Menalton Braff
Mim
Nandi
Natércia Pontes
Nilto Maciel
Nirton Venancio
Pedro Paulo Pan
Pedro Paulo Pan
Projeto Identidade
Rubens da Cunha
Tudo Lorota
Valéria
Whisner Fraga
eXTReMe Tracker Divulgue o seu blog! Site Meter

This page is powered by Blogger. Isn't yours?