Rua de Mão Única

"Para os grandes, as obras acabadas têm peso mais leve que aqueles fragmentos nos quais o trabalho se estira através de sua vida" - Walter Benjamin

terça-feira, maio 16, 2006

 

Sem Título - autor desconhecido

Guarita

Deixe-me ir, preciso andar

Toda manhã, por volta das sete horas, uma ponta de sol inunda meu espaço; são apenas alguns segundos, mas o suficiente para despertar em mim todos os sentidos. Ao longo do dia, se ouço, vejo ou leio alguma notícia ruim, retrocedo a fita e, mergulhado nessa imagem matutina, esqueço os problemas. Moscas podem voejar ao redor do cadáver, o mundo se partir, moradores azucrinar, nada me abala. Indiferente, permaneço calado. Eu não acredito em mágicas ou soluções fáceis para driblar o destino; porém, largaria tudo, assim, num estalar dos dedos, acaso fosse libertado.

(do livro "Perambulando pelo caos" - série - amores # 18)

Comments:
, não é qualquer um que consiste em mergulhar em segundos de o sol
,pois, devemos todos aprender como mergulhar.
 
"Toda manhã, por volta das sete horas, uma ponta de sol inunda meu espaço; são apenas alguns segundos, mas o suficiente para despertar em mim todos os sentidos"


Guardei essa frase..

Obrigada pela sua amizade e ternura e presença ( as vezes tão escasso na aridez de muitas pessoas)..

Abraços
 
fiquei aqui olhando, pude ver os segundos de sol...
esqueci a última vez que prestei atenção nisso.
Com toda a minha liberdade...

um beijo ...

( sabe, amanhã de manhã...vou prestar mais atenção)

oxigenio
 
As manhãs são sempre assim, talvez um reflexo do dia anterior. Mas esquecemos sempre. E tudo ou quase tudo recomeça no dia seguinte.
Beijos!
 
maravilha, adorei, vc é tão sensível.
Lembra de um continho meu que a mulher fica pegando sol no chão da sala?
O seu é mais forte o meu era sensual- ela tirava a roupa a medida que o sol esquentava :)
bj laura
 
Putz! Muito bom!
Obrigado pelas palavras lá no BALAIO DE LETRAS.
Abraços do *CC*
 
Queria driblar o destino....

http://dudve.blogspot.com/
http://cartasintimas.zip.net

http://duduoliva.blog-se.com.br/blog/conteudo/home.asp?idblog=13757
 
lembrei-me do filme Uma Vida Iluminada de Liev Schreiber, pensando na liberdade que advém da iluminação, ou melhor, das iluminações pequenas e grande que se dão em nós e para nós, mesmo quando não nos damos conta, mesmo quando elas paracem “tão somente” como o sol que nos alumia
nós e a luz, num comum descolamento em busca talvez, de narrativas para nós mesmos…
um beijo
 
improvável estalar dos dedos - estou mergulhado na inércia.
 
Faz um tempo uso este subterfúgio de mergulhar na imagem e escapar do que não posso driblar. Não é fuga não, é economia de dor.
Carinhos pra ti
 
Saudades daqui!!! Beijos.
 
Poesia que voeja. Vôos longos, então, à série "amores". Boa demais.


Abçs, meu caro.
 
Tenho uma fresta na janela do quarto e, no verão, sempre teima em me acordar. Nem adianta virar de lado. O dia arde e eu quero continuar imersa. O Amor Amor me lembrou o perfume homônimo de Cacharel. Respirei fundo e foi bom.
Beijo,
Ana
 
Ficar um tempo afastada nos faz refletir, e ao ler seus escritos encanto-me com o seu poder! Que maravilha!
 
guaritas, cancelas: como se o "outro" - o que nos visita ou nos espreita; o que nos consola ou nos rouba - fosse a configuração pura e plena do perigo iminente, ou do inferno. libertem-me, please.
1 abraço
 
A imagem não é forte, é assustadora. E não é pq o autor se sentiria preso, nós, seus leitores também nos sentimos. Bravo.
abçs
Ilidio
 
Os detalhes escondidos no 'todo' são mais importantes que o todo!
 
adoro textos que me fazem viajar.ja faço isso naturalmente.me permito a isso.me faz bem. e qdo leio textos semelhantes a esse q acabei de ler.minha alma invade de paz e satisfacao. desejo que seu espaço sinta-se inundado diariamente com essa energia ...
meu beijo
"Toda manhã, por volta das sete horas, uma ponta de sol inunda meu espaço; são apenas alguns segundos, mas o suficiente para despertar em mim todos os sentidos"to levando comigo
 
infelizmente deixei de ser livre logo que nasci
tenho saudades do tempo antes disso.

[jb]
 
Agora pela manhã leio este belo texto. Tentarei lembrar dele ao longo do dia.
 
Esse texto passa a sensação de um estado leve, que paira. Pena que nem sempre há sol para todos e tem quem fique sem ser inundado por belezas desse tipo. Um beijo!
 
Fomos domesticados desde a tenra infância por nossos pais, professores, amigos... Socializados, ou seja, automatizados...
Mas às vezes, através de uma única fresta, um raio de sol vem e nos salva, antecipadamente, o dia...

Bela imagem... gostei.

Bons ventos!
 
Belo, Cláudio, muito belo.
 
Existe alguma coisa mais intensa e insana que liberdade por amor? HUm?
 
Postar um comentário

<< Home

hisTórico

08.28.2005   09.04.2005   09.11.2005   09.18.2005   09.25.2005   10.02.2005   10.09.2005   10.16.2005   10.23.2005   11.20.2005   11.27.2005   12.04.2005   12.11.2005   12.18.2005   01.29.2006   02.05.2006   02.12.2006   02.19.2006   02.26.2006   03.05.2006   03.12.2006   03.19.2006   03.26.2006   04.02.2006   04.09.2006   04.16.2006   04.23.2006   04.30.2006   05.07.2006   05.14.2006   05.21.2006   05.28.2006   06.04.2006   06.11.2006   06.18.2006   06.25.2006   07.02.2006   07.16.2006   07.23.2006   07.30.2006   08.06.2006   08.13.2006   08.27.2006   09.10.2006   09.17.2006   09.24.2006   10.01.2006   10.15.2006   10.22.2006   10.29.2006   11.26.2006   12.17.2006   01.28.2007   02.04.2007   02.11.2007   02.18.2007   02.25.2007   03.11.2007   05.18.2008   07.06.2008   08.31.2008   10.19.2008   12.14.2008   02.01.2009   02.15.2009   02.22.2009   03.08.2009   03.29.2009   04.19.2009   04.26.2009   05.31.2009   06.21.2009   08.09.2009   12.20.2009   01.31.2010   05.09.2010   05.16.2010   06.27.2010   02.06.2011   06.05.2011   08.14.2011   08.28.2011   04.29.2012   12.02.2012   04.21.2013   09.22.2013  

pUbliCaçÕes

Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº30
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº31
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº32

aRtiGos

Usina de Letras
fotoclube F/508
Cronópios

OuTros imPosTos

Alê
Algaravária
Alexandre Costa
Ana Baggio
Arruda
Carlos Besen
Carpinejar
Celso Boaventura
Chloè
Cláudio B. Carlos
Claudinei Vieira
Cronópios
Dioneide Costa
Edilson Pantoja
Eduardo Baszczyn
Eduardo Oliveira
EscritorasSuicidas
Estulticia
Elidio Soares
Elisa Andrade Buzzo
Hermes Bernadi
Ivã Coelho
Larissa Marques
Marcelino Freire
Marcos Pardim
Marilena
Menalton Braff
Mim
Nandi
Natércia Pontes
Nilto Maciel
Nirton Venancio
Pedro Paulo Pan
Pedro Paulo Pan
Projeto Identidade
Rubens da Cunha
Tudo Lorota
Valéria
Whisner Fraga
eXTReMe Tracker Divulgue o seu blog! Site Meter

This page is powered by Blogger. Isn't yours?