Rua de Mão Única

"Para os grandes, as obras acabadas têm peso mais leve que aqueles fragmentos nos quais o trabalho se estira através de sua vida" - Walter Benjamin

terça-feira, outubro 24, 2006

 

O senhor dos papéis

Protegido pela antiga mesa de carvalho, matutava. Em torno, agonizando, o vaivém das pessoas, tentando, a todo custo, descobrir se seus nomes estavam na lista. Realmente, a situação era muito delicada. Exigia paciência e um mínimo de concentração para organizar e colocar em ordem alfabética. Se deixassem, num segundo estaria tudo acabado. Ao contrário, passaria a manhã e a tarde toda, digitando e imprimindo. Não, isso de forma alguma seria possível. Ninguém aguentaria mais um dia inteiro aquele processo desgastante e, a bem da verdade, humilhante. Por isso, rogava aos céus para que parassem de circular pela sala. Porque, dali a pouco, sem fazer distinção, estaria cortando a cabeça de qualquer um e isso, sem dúvida, seria uma grande injustiça. Digitava, dando tudo de si, remoendo a alma em cada nome e sobrenome, como se esperasse ser lida por um carrasco. Também ele se sentia assim: com o pescoço por um fio. Pressionado, sendo empurrado para a rua da amargura. A mulher, os filhos, a casa, o carro. Mas não é uma situação para entrar em pânico. Apenas um contratempo. Se não conseguem entender o motivo, é por justa causa. Porque foi dito sem usar palavras rebuscadas, claramente recebido da matrix via fax. Escrito por alguém como nós... , diferente, talvez, no modo de ver cada um de nós; mas com toda certeza, muito cioso do seu trabalho. Em pouco tempo, ninguém mais vai se lembrar e, de um jeito ou de outro, todos acabam se encaixando.

(do livro "Pessoas bonitas acordam tarde")

(ilustração, sem título, autor desconhecido)

Comments:
Uma labuta sempre voraz, sempre triste e retumbante. O que é que é isso? Co-ti-di-a-no...

Valha-me Deus!

Este texto resvala em meus dias, fundo. Vou ter mesmo de pensar em minha vida.

Prosador amigo, muitos abraços ae.
 
Lista temível. Estar ou não nela, eis a questão, ainda que por justa causa. Abraço, Cláudio!
 
, pescoço por um fio. pressão. e esta vida contemporânea...
|abraços meus|
 
Beleza cara! Vamos nessa!

Não é fácil escrever estórias em micro e minis né cara? É como reduzir conjuntos de prédios em um só apartamento. É foda pra quem gosta de falar muito, é um exercício. Pesado.

Teus mini-contos, porra; o "Espiral" ficou aqui na cabeça. O leitor sente junto os espaços vazios do espiral do caderno. Uma ponta do iceberg: uma estória oculta. Foda. Bacana.

Abraço cara.
 
a mais pura verdade

um beijo querido.
 
De uma maneira ou de outra, amigo!
 
Quero repetir uma coisa já dita: não é fácil escrever mini-contos! (estou numa luta feroz pra aprender a arte!) E vc é um mestre neles! Em poucas palavras deu a dinâmica de uma poderosa e cruel rotina! Ai que horror viver assim! Pior ainda ter que concordar que a gente acaba se encaixando. Sempre!
Mas eu resisto! Talvez por isso esteja sempre no limite. Até de perder o micro! rs...
Beijos
 
Desejando daqui encontrar meu encaixe nessa vida,rsss.Adorei teu texto, muito rico.Beijos
 
mil vezes maravilhosa essa sua capacidade de ser sintético, de falar tudo quase sem palavras, de nos fazer ir em profundidade através de flashs do cotidiano ...beijos, querido.
 
Acomodação... A gente acaba aceitando o encaixe.

Belo, querido!
Bjus! :)
 
durante a leitura, meu caro claudio, duas lembranças me vieram. uma cinematográfica e outra, literária: a lista de schindler e todos os nomes (saramago)... vou-me embora com a sensação de que sempre haverá a possibilidade de alguma boa alma nos livrar da tal lista. mais adiante, estaremos em outra e mais outra e mais outra... até que:
1 abraço
 
nada mais cruel que aguardar o chamado, saber-se ser um outro, após ouvir ressoar o próprio nome. passei por isto esses dias.

Muito bom!

[]´s
 
e se engrossam as fileiras daqueles que quase sempre...perdem...
beijo
 
ai que medo...
vc escreve tão bem.
Bj laura
PS: já mandei o conto e ela adorou :)
 
Listas e filas, parece que fomos feitos para elas!
Abraços
 
ótimo trabalho

Dá uma angustia...
 
Se encaixam no desencaxe de cabeças rolantes ... mas por justa causa ...
 
Seus minicontos revelam a grandeza vida.
 
malditos encaixes,
tiquetaqueando...
 
...ou não, mas encontram um jeito de seguir mesmo assim...

Gostei muito, Claudio...

Beijos.
 
Só que já riscou uma destas mesas de carvalho na agonia de ter que riscar nomes do mapa, sabe o que tem neste teu conto. Gostei demais, viu?
 
Acho que se superou nesse conto, Cláudio... Excelente!

Por isso você está aqui na minha lista...

Ops, calma, calma...

Na lista de blogs aqui no meu, rs.

Bons ventos!
 
Postar um comentário

<< Home

hisTórico

08.28.2005   09.04.2005   09.11.2005   09.18.2005   09.25.2005   10.02.2005   10.09.2005   10.16.2005   10.23.2005   11.20.2005   11.27.2005   12.04.2005   12.11.2005   12.18.2005   01.29.2006   02.05.2006   02.12.2006   02.19.2006   02.26.2006   03.05.2006   03.12.2006   03.19.2006   03.26.2006   04.02.2006   04.09.2006   04.16.2006   04.23.2006   04.30.2006   05.07.2006   05.14.2006   05.21.2006   05.28.2006   06.04.2006   06.11.2006   06.18.2006   06.25.2006   07.02.2006   07.16.2006   07.23.2006   07.30.2006   08.06.2006   08.13.2006   08.27.2006   09.10.2006   09.17.2006   09.24.2006   10.01.2006   10.15.2006   10.22.2006   10.29.2006   11.26.2006   12.17.2006   01.28.2007   02.04.2007   02.11.2007   02.18.2007   02.25.2007   03.11.2007   05.18.2008   07.06.2008   08.31.2008   10.19.2008   12.14.2008   02.01.2009   02.15.2009   02.22.2009   03.08.2009   03.29.2009   04.19.2009   04.26.2009   05.31.2009   06.21.2009   08.09.2009   12.20.2009   01.31.2010   05.09.2010   05.16.2010   06.27.2010   02.06.2011   06.05.2011   08.14.2011   08.28.2011   04.29.2012   12.02.2012   04.21.2013   09.22.2013  

pUbliCaçÕes

Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº30
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº31
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº32

aRtiGos

Usina de Letras
fotoclube F/508
Cronópios

OuTros imPosTos

Alê
Algaravária
Alexandre Costa
Ana Baggio
Arruda
Carlos Besen
Carpinejar
Celso Boaventura
Chloè
Cláudio B. Carlos
Claudinei Vieira
Cronópios
Dioneide Costa
Edilson Pantoja
Eduardo Baszczyn
Eduardo Oliveira
EscritorasSuicidas
Estulticia
Elidio Soares
Elisa Andrade Buzzo
Hermes Bernadi
Ivã Coelho
Larissa Marques
Marcelino Freire
Marcos Pardim
Marilena
Menalton Braff
Mim
Nandi
Natércia Pontes
Nilto Maciel
Nirton Venancio
Pedro Paulo Pan
Pedro Paulo Pan
Projeto Identidade
Rubens da Cunha
Tudo Lorota
Valéria
Whisner Fraga
eXTReMe Tracker Divulgue o seu blog! Site Meter

This page is powered by Blogger. Isn't yours?