Rua de Mão Única

"Para os grandes, as obras acabadas têm peso mais leve que aqueles fragmentos nos quais o trabalho se estira através de sua vida" - Walter Benjamin

terça-feira, fevereiro 27, 2007

 

15º


Muito antes de seu vôo derradeiro, A ainda não sabia dirigir um carro, ler um jornal ou uma revista; tampouco, aparar as unhas, escovar os dentes ou pentear os cabelos. Ignorando suas limitações, A ainda não sabia em que país vivia, qual guerra estava em curso, nem porque faltava água no planeta; freqüentemente era visto no centro da cidade, parecendo uma trouxinha cinza sem rosto, sem boca, sem braços, quase invisível aos olhos dos transeuntes, surrupiando frases pela metade, palavras soltas, rabiscos de diálogos, colhendo trechos desconexos de opiniões, amealhando resíduos de conceitos, julgamentos, idéias, imagens. Muito antes de seu vôo derradeiro, e pouco antes de saltar do décimo quinto andar, A ainda não sabia voar.

(do livro "Todos os Santos")

(ilustração, sem título, autor desconhecido)

Comments:
Vais achar-me uma idiota e este comentário pode ser candidato ao mais tolo do ano, mas achei o teu nome, se é nome, e não pseudónimo, lindíssimo!(É mesmo de um escritor, adoptaria se escrevesse um livro alguma vez.)Eu nunca gostei muito domeu nome de baptismo, mas a gente habitua-se!
 
Muito bom!!!
 
Fico honrada por me fazeres parte dos teus favoritos.Só li um pouco do que escreveste e achei boa escrita.Mas eu sou uma desnaturada, não leio muito dos blogs e não vou fazer promessas que não possa cumprir. Todavia confesso que estou curiosa e por isso talvez me venhas a ter como leitora mais assídua.
 
É que muitos antes d´a gente se dar conta, meu caro Cláudio, A já descobrira que o bom era viver assim, meio trouxinha incólume, sabendo restos de diálogos e risos. Despercebida, A desapareceu. Isso sabia.

Gosto - sempre - do que encontro aqui. Abraço.
 
putaqueopariu! (ai desculpa, mas não tinha outra palavra!!!)
este texto já é meu! já é do sentir... pode ser né? rs
um beijo
 
Dos meus preferidos. Bjs laura
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
Aiaiaiai.... oq dizer pra vc???

=0

"... noss........", mais nada.

Isso... oq me faz querer dormir na rua

....de mão única.

abrçs.. meu caro.
 
Ainda bem que você fez essa reflexão.muito bom esse seu blog.GRANDE ABRAÇO.
 
Muito boa a sua reflexao...adorei td!!!Obrigada pela visita ao meu Cotidiano.
Visite o meu novo blog,ok?
Abraços mil
 
No ofício a que me refiro só há duas alternativas: saltar ou saltar.
bjs
MA
 
remédio
anti-tédio:
último andar
de qualquer
prédio.

muito bom.

[]´s
 
sempre, aqui, essa caixa de surpresas... fico pensando, sempre fico pensando, após lê-lo
 
foi uma bela descoberta para mim sua página.
um abraço.
 
cláudio, coloquei em dia a leitura de seu blog. estava em falta com estes dois últimos. descartes à parte, meu velho, descartei já qualquer ilusão de alçar o vôo antes de aprender a voar. receio que meu abater deverá ser por terra por mesmo. 1 abraço
 
texto-porrada!!
 
Uma boa semana pra vc.Abraços e obrigada pelo carinho no meu Cotidiano.
 
passe no vomitando, acho que gostarás.
abs.
 
Olá, vou colocar um Link no meu Blog, se não te importares é claro...

Gostei do que aqui vi, voltarei.

Abraços do Beezz
 
O teu texto é um arrepio. Não "dá" um arrepio, "é". A sensação é muito forte. Beijo.
 
fiquei com a sensação que ainda não sei ler blogs. Vou ali (aqui?) voar e já volto...

(volto?)

[jb]
 
Texto arrepiante,desligado do mundo real,onde tudo é muito limitado,as atitudes,os pensares..
"Ainda não sabia voar" talvez porque não obteve a chance de aprender...

Beijinhos Zita
 
gostei muito
beijo doce
 
Olá,

Povo

Ò povo que trais sem saber
O corpo que cansada da luta não
Pode ver

Ò néscio que não tiveste
Quem a ti te ensinasse
A andar.

Ò triste que caminhas com os
Pés dos outros,
Sem saber no que estás a pisar!

Poema da autoria de LILIANA BARRETO do LIVRO POISEIS II

Desejo-te uma bela semana, na companhia deste belo poema que encantou os sentidos.

Beijinhos ConceiçãoB
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com
 
Dormiria pouco,sonharia mais, pois sei que a cada minuto que fechamos os olhos, perdemos sessenta segundos de luz.
Não deixaria passar um só dia sem dizer às gentes- te amo, te amo. Convenceria cada mulher e cada homem que são os meus favoritos e viveria enamorado do amor. Aos homens, lhes provaria como estão enganados ao pensar que deixam de se apaixonar quando envelhecem, sem saber que envelhecem quando deixam de se apaixonar.
A uma criança,lhe daria asas,mas deixaria que aprendesse a voar sozinha. Aos velhos ensinaria que a morte não chega com a velhice, mas com o esquecimento.
Aprendí que quando um recém-nascido aperta com sua pequena mão pela primeira vez o dedo do pai, o tem prisioneiro para sempre.
Aprendí que um homem só tem o direito de olhar um outro de cima para baixo para ajudá-lo a levantar-se.
GABRIEL GARCIA MARQUEZ

Eu também «aprendi» com ele e, subscrevo tudo que ele diz.
Uma homenagem no dia do seu aniversário.
 
Tela ótima.
Que o próximo A, pule.
E voe.
E que você também voe.
De asas abertas e sorriso na vida.
 
Oi Claudio,

A impressão que eu tenho é a de que perdemos e muito com o pulo de A. Como na citação de J. Donne, ao perder A, todos nós perdermos. Porque somos parte da humanidade. A ignorância de A é nossa tb. :)
Divaguei. Rs. Ótimo texto!....Beijos, querido.
 
Oi Claudio, texto definitivo mas não derradeiro. Denso e forte, ricquíssimo. Abraços.
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
Sempre intrigantes teus textos...
Gostei muito!

E passando p/ te convidar a passear pelo Blog de 7 Cabeças e ver um poema da Iara, minha convidada da semana.

[http://blogdesete.blogspot.com]

Beijos potiguares! ;)
 
Algumas descobertas são verdadeiras revelações, Cláudio. A e tantos outros são prova de que és mitômano, um dos grandes (no bom sentido, claro!). Abraço!
 
, enfrentar os problemas diários, que vem e vão... as vezes nem se sabe como enfrentar...
|abraços meus|
 
Impressionante como vc consegue imagens que traduzem com perfeição os sentimentos do texto!
Aliás, que texto! Uma porrada, como já disseram!
Beijocas
 
Postar um comentário

<< Home

hisTórico

08.28.2005   09.04.2005   09.11.2005   09.18.2005   09.25.2005   10.02.2005   10.09.2005   10.16.2005   10.23.2005   11.20.2005   11.27.2005   12.04.2005   12.11.2005   12.18.2005   01.29.2006   02.05.2006   02.12.2006   02.19.2006   02.26.2006   03.05.2006   03.12.2006   03.19.2006   03.26.2006   04.02.2006   04.09.2006   04.16.2006   04.23.2006   04.30.2006   05.07.2006   05.14.2006   05.21.2006   05.28.2006   06.04.2006   06.11.2006   06.18.2006   06.25.2006   07.02.2006   07.16.2006   07.23.2006   07.30.2006   08.06.2006   08.13.2006   08.27.2006   09.10.2006   09.17.2006   09.24.2006   10.01.2006   10.15.2006   10.22.2006   10.29.2006   11.26.2006   12.17.2006   01.28.2007   02.04.2007   02.11.2007   02.18.2007   02.25.2007   03.11.2007   05.18.2008   07.06.2008   08.31.2008   10.19.2008   12.14.2008   02.01.2009   02.15.2009   02.22.2009   03.08.2009   03.29.2009   04.19.2009   04.26.2009   05.31.2009   06.21.2009   08.09.2009   12.20.2009   01.31.2010   05.09.2010   05.16.2010   06.27.2010   02.06.2011   06.05.2011   08.14.2011   08.28.2011   04.29.2012   12.02.2012   04.21.2013   09.22.2013  

pUbliCaçÕes

Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº30
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº31
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº32

aRtiGos

Usina de Letras
fotoclube F/508
Cronópios

OuTros imPosTos

Alê
Algaravária
Alexandre Costa
Ana Baggio
Arruda
Carlos Besen
Carpinejar
Celso Boaventura
Chloè
Cláudio B. Carlos
Claudinei Vieira
Cronópios
Dioneide Costa
Edilson Pantoja
Eduardo Baszczyn
Eduardo Oliveira
EscritorasSuicidas
Estulticia
Elidio Soares
Elisa Andrade Buzzo
Hermes Bernadi
Ivã Coelho
Larissa Marques
Marcelino Freire
Marcos Pardim
Marilena
Menalton Braff
Mim
Nandi
Natércia Pontes
Nilto Maciel
Nirton Venancio
Pedro Paulo Pan
Pedro Paulo Pan
Projeto Identidade
Rubens da Cunha
Tudo Lorota
Valéria
Whisner Fraga
eXTReMe Tracker Divulgue o seu blog! Site Meter

This page is powered by Blogger. Isn't yours?