Rua de Mão Única

"Para os grandes, as obras acabadas têm peso mais leve que aqueles fragmentos nos quais o trabalho se estira através de sua vida" - Walter Benjamin

quinta-feira, outubro 27, 2005

 
Sem Título - Paulo Araújo

Desjejum

Não te esqueças, sejas rápido, antes que alguém apareça. Rasgue, triture, devore. Preste atenção, não se descuide. Olhe para os lados, verifique: Veja, ouça, sinta. Quando o apito tocar e os sinos repicarem sete vezes, eles que se fodam. Lembra-te da tua mãe, do teu pai, dos teus irmãos. Lembra-te do luar do sertão. Lembra-te dos teus amigos, das rugas do teu avô, dos cabelos brancos da tua avó. Lembra-te de ti quando menino, descalço, correndo no escuro, sem camisa, sem história. Lembra-te de ti na hora da partida e no momento da chegada. Então, o que você está esperando? Sejas ousado, veloz. Você ainda é necessário. Você ainda faz parte desta roda. Deixe de lado a vergonha, deixe de lado a boa educação. Coma tudo, até os ossos. Não pare. Não estanque a vontade. Sorva, lamba, roa até não sobrar nada: nenhuma migalha, nenhum farelo. Quando terminar, levante as mãos para o céu e agradeça se acaso encontrar mais um bocadinho espalhado pelo chão.

(do livro "Perambulando pelo caos" - série - urbanidades # 13)

Comments:
Exatamente, ousar, eis a questão!!!!!!!!!!
 
"Lembra-te de ti quando menino, descalço, correndo no escuro, sem camisa,": sim.

ótimas sugestões no teu texto.

com braços que abraçam,

Carlos
 
No imperativo, sem dó. Abs.
 
Claudio, seu texto é veloz, como esse menino que não tem medo de viver. Belo texto, tudo nele é tão cintilante e rápido.
 
Imperativo como a vida. Já vou começar a obedecer cada uma das ordens.
talvez não dê tempo para o agradecimento.:)
abraços
rubens
 
só mais um comentário: acho que enquanto eu estava aqui andando nesta rua de mão única, vc estava hospedado na casa de paragens. obrigado pelo comentário e sentimento de espanto é recíproco.
abraços
rubens
 
Claudio, quem lê, geralmente não exige nada além do que se lê.Talvez um pouco mais, um pouco menos. Abre-se primeiro com uma afirmativa para depois ir escorregando sobre outras constatações de ordem imperativa. O cidadão não é uma mera pessoa, embora tenha sido comprado: suas horas.Antes de tudo, é a sobrevivência, teimando em soterrar o passado.Certamente sempre será necessário escavar.Abraços.
 
Não é desjejum..é gula...rs
Bjos, moço!!
 
devorar a vida! aí lembrei dum poema: "é como quem come, não mais o pão, mas a fome" (Thiago de Mello) um beijo
 
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
 
Olá, luz, como anda tudo dentro do seu "mundinho", que é seu blog...
espero q na santa paz, mas do lado de fora o mundo ta pegando fogo, não aguento mais, tanta bagunça no país... bom, mas em relação a seu texto, como sempre é de tirar o folego...
bom, vou ficando por aqui... obrigada por visitar o fdemocratico.
beiujão
 
Lembra-te de ti quando menino, descalço, correndo no escuro, sem camisa, sem história
 
Como sempre um belo conto.
 
"você ainda é necessário"... assustador e verdadeiro. por isso, é bom aproveitar esse "ainda" e fazer o dejujum: ousar. ;)

uma beijoca!
 
quero mais é q alguém apareça.
 
Você é uma mestre da narrativa curta.
 
Postar um comentário

<< Home

hisTórico

08.28.2005   09.04.2005   09.11.2005   09.18.2005   09.25.2005   10.02.2005   10.09.2005   10.16.2005   10.23.2005   11.20.2005   11.27.2005   12.04.2005   12.11.2005   12.18.2005   01.29.2006   02.05.2006   02.12.2006   02.19.2006   02.26.2006   03.05.2006   03.12.2006   03.19.2006   03.26.2006   04.02.2006   04.09.2006   04.16.2006   04.23.2006   04.30.2006   05.07.2006   05.14.2006   05.21.2006   05.28.2006   06.04.2006   06.11.2006   06.18.2006   06.25.2006   07.02.2006   07.16.2006   07.23.2006   07.30.2006   08.06.2006   08.13.2006   08.27.2006   09.10.2006   09.17.2006   09.24.2006   10.01.2006   10.15.2006   10.22.2006   10.29.2006   11.26.2006   12.17.2006   01.28.2007   02.04.2007   02.11.2007   02.18.2007   02.25.2007   03.11.2007   05.18.2008   07.06.2008   08.31.2008   10.19.2008   12.14.2008   02.01.2009   02.15.2009   02.22.2009   03.08.2009   03.29.2009   04.19.2009   04.26.2009   05.31.2009   06.21.2009   08.09.2009   12.20.2009   01.31.2010   05.09.2010   05.16.2010   06.27.2010   02.06.2011   06.05.2011   08.14.2011   08.28.2011   04.29.2012   12.02.2012   04.21.2013   09.22.2013  

pUbliCaçÕes

Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº30
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº31
Literatura - Revista do Escritor Brasileiro - nº32

aRtiGos

Usina de Letras
fotoclube F/508
Cronópios

OuTros imPosTos

Alê
Algaravária
Alexandre Costa
Ana Baggio
Arruda
Carlos Besen
Carpinejar
Celso Boaventura
Chloè
Cláudio B. Carlos
Claudinei Vieira
Cronópios
Dioneide Costa
Edilson Pantoja
Eduardo Baszczyn
Eduardo Oliveira
EscritorasSuicidas
Estulticia
Elidio Soares
Elisa Andrade Buzzo
Hermes Bernadi
Ivã Coelho
Larissa Marques
Marcelino Freire
Marcos Pardim
Marilena
Menalton Braff
Mim
Nandi
Natércia Pontes
Nilto Maciel
Nirton Venancio
Pedro Paulo Pan
Pedro Paulo Pan
Projeto Identidade
Rubens da Cunha
Tudo Lorota
Valéria
Whisner Fraga
eXTReMe Tracker Divulgue o seu blog! Site Meter

This page is powered by Blogger. Isn't yours?